Email

Senha

Cadastrar

Não existe bocal com liga de ouro em sua fabricação, em todos são utilizados metal amarelo.

Taças em V tem amplitude sonora diferente das convencionais.

Bordas muito afiadas diminuem a resistência e causam ferimentos irreparáveis aos lábios.

Todo bocal bem fabricado, entra sempre o mesmo comprimento dentro do trompete.

Bordas com muito apoio são ideais para todas as regiões.

O período de adaptação de um bocal é de no mínimo de 3 meses.

Deve-se, sempre que terminar de tocar, esgotar bocal e instrumento, e secá-los para uma maior durabilidade, evitando assim desgastes prematuros.

O corpo do bocal altera a projeção porque, quanto maior massa menor a vibração do corpo do mesmo.

Evite deixar o bocal preso no instrumento, pois a saliva irá secar, causando o travamento do mesmo no leadpipe.

Bocais de muita profundidade não são ideais para se tocar trompete, pois sua freqüência sonora é incompatível com o brilho de um bocal mais raso.

Não se deve usar o mesmo bocal para tocar erudito e popular, são sons completamente diferentes.

Trompete de tubulação muito larga é compatível com bocais pequenos e vice-versa.

Procure sempre estar atualizado com o mercado, sempre há tecnologias novas surgindo para facilitar sua vida.

Todo bocal de excelente fabricação ao ser somente soprado, sem vibração, deve soar como uma turbina.

A maior parte dos trompetistas no mundo usam bocais diferentes para cada tipo de trabalho.

Sempre que mudar de bocal, procurar um do mesmo tamanho, a adaptação é muito mais rápida.

Bocal sem banho dificulta a emissão da vibração e faz muito mal para a saúde (contém metais pesados).

Nunca mude de bocal várias vezes seguidas sem antes se adaptar ao que já usa (pode destruir a embocadura).

Bocal com shank amassado (parte traseira do bocal) dificulta a afinação e estraga o leadpipe (onde é encaixado).

Sempre antes de começar a tocar, procure tirar o suor das mãos, isto ajuda na durabilidade do banho (instrumento e bocal).

Bocais com furação muito larga aumentam o volume sonoro mas, perdem o brilho sonoro.

Sempre cuide de seu instrumento com carinho, ele é que trás o seu sustento ou prazer.

Todo trompete deve ser limpo ao menos uma vez por mês para uma maior durabilidade.

Mudar muito de instrumento não ajuda muito a conhecer que tipo de som você quer, o mesmo ocorre com o bocal.

Nunca use leite para limpar o trompete por dentro, somente água morna e sabão neutro.

Procure sempre estar atualizado com o mercado, sempre há tecnologias novas surgindo para facilitar a sua vida.

Nunca use produtos abrasivos para limpar seu instrumento externamente, use qualquer creme dental, faz o mesmo efeito e pode ser usado no bocal também.

Não usar saliva para lubrificação dos pistons pois sua acidez causa desgaste do material.

A falta de limpeza do bocal torna o som opaco, acontecendo o mesmo com o trompete.

Procure saber tudo relacionado ao seu instrumento, para não ficar para trás no mercado.

Não existe bocal perfeito, e sim o bem fabricado.

Um bom bocal nunca deixa marcas nos lábios.

O banho (dourado ou prateado) altera a qualidade sonora só quando a parte dourada é laqueada.

Nunca use leite para limpar o trompete por dentro, somente água morna e sabão neutro.

Procure sempre estar atualizado com o mercado, sempre há tecnologias novas surgindo para facilitar a sua vida.

Nunca use produtos abrasivos para limpar seu instrumento externamente, use qualquer creme dental, faz o mesmo efeito e pode ser usado no bocal também.


Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba todas as novidades da Clínica de Embocadura em primeira mão.

®2011 Clínica de Embocadura, todos os direitos reservados. Site by Eliel de Paula